Tv espinha de peixe News

Bolsonaro é chamado de traidor por policiais e diz que vai 'resolver o caso'


Bolsonaro é chamado de traidor por policiais e diz que vai 'resolver o caso'
Foto: Reprodução / G1
Depois de ter sido chamado de traidor por policiais civis e federais, pela dificuldade de agradar a categoria com relação a discussão da reforma da Previdência da categoria, o presidente Jair Bolsonaro indicou nesta quarta-feira, (3), que pretende atuar para solucionar a questão. Enquanto se dirigia a um evento em São Paulo, apontou para um grupo de policiais militares a trabalho e disse: "Vou resolver o caso de vocês, viu"?

As regras de aposentadoria de policiais militares, porém, não serão tratadas neste momento da reforma da Previdência, porque são equiparadas às dos militares das Forças Armadas, que serão discutidas em outro projeto.

Parte da bancada de policiais do PSL na Câmara dos Deputados ameaça não votar a reforma da Previdência caso as demandas da classe não sejam atendidas. Os parlamentares ligados ao setor de segurança pública querem regras mais brandas de aposentadoria para a categoria do que as previstas atualmente na proposta, segundo o Estadão.

Eleito com uma pauta fortemente ligada à segurança pública, Bolsonaro foi chamado na terça-feira, 2, de traidor por profissionais da categoria, em protesto na Câmara dos Deputados. 

"A reforma da Previdência atenderá a todos, fiquem tranquilos meus colegas das forças auxiliares, o sacrifício tem de ser dividido por todos", afirmou o presidente.

Logo antes de falar da reforma, Bolsonaro se dirigiu ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP) também presente no evento, e disse: "Sabemos da dificuldade que todo governador tem para conduzir o destino do seu Estado, parabéns pela forma como conduz o meu, o nosso Estado de São Paulo. É difícil, mas cumpriremos essa missão".

Na manhã desta quarta-feira, o presidente participa de solenidade de posse do novo comandante do Comando Militar do Sudeste, general Marco Antonio Amaro, que assume no lugar do general Luiz Eduardo Ramos, que será o novo ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, substituindo o general Carlos Alberto dos Santos Cruz.

Nenhum comentário