Tv espinha de peixe News

Polícia acredita que Marielle foi perseguida por quatro quilômetros antes de ser morta

Polícia acredita que Marielle foi perseguida por quatro quilômetros antes de ser morta
Foto: Reprodução / Facebook
A Polícia Civil do Rio de Janeiro acredita que os responsáveis pela morte da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do seu motorista, Anderson Gomes, seguiram o carro em que eles estavam por aproximadamente quatro quilômetros. Segundo informações publicadas pelo G1, os assassinos estariam vigiando a vítima há algum tempo (veja mais). Marielle participou de um evento chamado "Jovens Negras Movendo as Estruturas" na noite desta quarta-feira (14) e foi baleada pouco depois de deixar o local. Ainda segundo a polícia, um carro modelo Cobalt, de cor prata, emparelhou com o veículo onde estava a vereadora e os responsáveis pelo crime dispararam a cerca de dois metros de Marielle. Uma arma 9 mm foi usada nos disparos. "Estamos diante de um caso extremamente grave que atenta contra a dignidade da pessoa humana, que atenta contra a democracia. Quero agradecer ao deputado Marcelo Freixo por ter vindo à chefia da Polícia Civil, é uma demonstração de apreço e respeito pela instituição. Vamos adotar todas as formas possíveis e impossíveis para dar resposta a este caso gravíssimo", disse o chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro, Rivaldo Barbosa. Marielle vinha questionando a violência no Rio de Janeiro, que está sob intervenção federal. Na véspera do crime, ela questionou em suas redes sociais: "Quantos mais vão precisar morrer para que essa guerra acabe?".

Nenhum comentário