Tv espinha de peixe News

BAHIA: PREFEITURA DE JAGUAQUARA DECRETA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA APÓS TEMPORAL


A prefeitura da cidade de Jaguaquara, na região sudoeste da Bahia, decretou situação de emergência nesta quarta-feira (6) por conta dos entragos provocados pela forte chuva que atingiu a região na última segunda-feira (4). De acordo com a Defesa Civil local, cerca de 300 famílias foram afetadas pelo temporal, que deixou ruas cobertas de lama. Na terça (5) e nesta quarta, a chuva deu uma trégua.

"Estávamos dois meses sem chuva. Na segunda, o temporal durou 40 minutos, mas o índice pluviométrico foi 140 milímetros, o previsto para quase o mês inteiro. Trezentas famílias foram diretamente afetadas pela enxurrada. As pessoas tiveram muitos móveis perdidos já que, em várias casas, a água chegou a um metro de altura", destacou a coordenadora geral da Defesa Civil da cidade, Laura Andrade, em contato.

Conforme Laura Andrade, o decreto de emergência vai possibilitar a disponibilização, pelo governo federal, de recursos para que a prefeitura possa arcar com os prejuízos causados pela chuva. "Já nesta sexta-feira [dia 8], o documento será encaminhado, em conjunto com o governo do Bahia, para o Ministério da Integração Nacional para a liberação da verba", destacou.

Segungo a coordenadora, a prefeitura distribuiu benefício do aluguel social a 45 desabrigados. O número exato de pessoas que precisaram deixar as casas não foi divulgado. "Mas não temos nos cofres publicos dinheiro suficiente para abrigar todo mundo. Esperamos a liberação dessa verba para isso. Amanhã quinta-feira, (7) também vamos começar a recolher doações para os afetados", disse.

Moradores ribeirinhos foram os mais afetados, segundo conta. "Como a água da chuva vai para o rio que corta a cidade e o rio transborda, as comunidades ribeirinhas são as mais afetadas. Alguns, inclusive, vivem em encostas, o que aumenta ainda mais o risco", apontou. O Bairro da Lagoa, o Bairro da Casca e o centro da cidade também foram outros locais bastantes afetados pela chuva.

Temporal
Segundo informações da prefeitura, o trabalho de limpeza nas ruas da cidade, que ficaram alagadas e foram tomadas por lama após a chuva, foi realizado na terça. Em contato com o G1, o chefe do Gabinete de prefeitura, Romildo Fagundes, informou que os números gerais dos prejuízos causados pela chuva estão sendo contabilizados, mas confirmou o desabamento de uma casa no bairro da Lagoa.

No centro da cidade, surgiram pontos de alagamento e a água invadiu estabelecimentos comerciais. Em diferentes regiões, casas foram destelhadas e dois bairros ficaram sem energia elétrica das 16h até aproximadamente 23h de segunda-feira.

Nenhum comentário