Tv espinha de peixe News

Igreja sorteia rifle em culto para fiéis que convidassem visitantes


Segundo as estatísticas, nos Estados Unidos um em cada três cidadãos possui arma de fogo em casa. Ou seja, com uma população de 319 milhões, são mais de 100 milhões de armas no país. O assunto vem sendo tema de intensos debates por conta das facilidades em se adquirir uma arma.

Agora a polêmica ganhou uma nova dimensão quando uma igreja ofereceu um rifle como “prêmio” para quem convidasse visitantes para seus cultos durante o mês.

O blogueiro cristão Jon Kuhrt fez a denúncia após ouvir o relato de seu amigo Mark Perrott que visitou no último domingo a Primeira Igreja Pentecostal de Aberdeen, Estado do Mississippi. Quando escreveu sobre o insólito prêmio, a notícia viralizou.


Segundo Perrott, o co-pastor anunciou o concurso para os membros no início do culto. Havia muitas crianças presentes na nave. Ao falar sobre o “prêmio”, o pastor descreveu o rifle de assalto AR-15 como uma “máquina de matar”, e acrescentou que o vencedor receberia também 100 cartuchos de munição. A ênfase é que a arma era boa para a caça, comum na região.

A informação também foi postada na página do Facebook da Igreja, mas por causa da polêmica, foi removida.

Quando Kuhrt escreve em seu blog: “Juntamente com o meu amigo Mark, estou com muita dificuldade em entender esse pensamento. Não vemos problemas em oferecer armas cruéis como prêmios para trazer as pessoas à igreja? Alguns meses atrás, um homem armado matou nove pessoas em um estudo bíblico em Charleston, Carolina do Sul”.

Vários sites evangélicos tentaram contato com a igreja, que em princípio recusou-se a comentar o assunto. Após vários dias, o pastor titular da igreja, Ricky Bowen entrou em contato com Perrott, o visitante que fez a denúncia.

Bowen afirmou estar sofrendo com a repercussão negativa. “Sei que deve soar estranho para você, no entanto, portamos armas desde que éramos crianças. Essa é a maneira como todos nós fomos criados por aqui. Obrigado pelo seu post. Eu amo estar a serviço de Cristo. É a minha vida e esperança. A arma não fará mais parte da promoção”, escreveu.

Alegou ainda que o incidente serviu para abrir os olhos da igreja e pediu que as pessoas não os julgassem por essa escolha infeliz. Por sua vez, Perrott, que dirige uma empresa de móveis, ofertou à Igreja uma mesinha de centro que poderia ser oferecida como uma alternativa na tentativa da igreja em atrair visitantes.

O imbróglio não é o primeiro do tipo. Ano passado, uma igreja no Kentucky também sorteou armas de fogo em um evento que deveria ser evangelístico.

MT Agora - Gospel Prime

Nenhum comentário