QUAL O NOME VERDADEIRO DE JESUS? - CLIK NA IMAGEM AQUI...

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Eduardo Cunha diz sofrer retaliação por impeachment e contesta decisão do STF


por Alexandre Galvão
Eduardo Cunha diz sofrer retaliação por impeachment e contesta decisão do STF
Foto: Reprodução/ G1
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou ser vítima de retaliação política após acatar e votar o processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo Cunha, “é muito estranho” que uma liminar seja votada seis meses após a sua entrega ao Supremo Tribunal Federal (STF). “Estou sofrendo e vou sofrer retaliação política por conta do impeachment. Eu enfrento a contestação do PT, que gosta de companhia no banco dos réus”, acusou. Nesta quinta-feira (5), o STF confirmou, por unanimidade, o afastamento de Cunha da Câmara dos Deputados (veja aqui). Ainda segundo Cunha, a medida cautelar foi protocolada pelo Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, com quem ele tem “contendas públicas”. “Ela foi protocolado pelo procurador, ao qual, sabe-se que temos contendas e o procurador, em seguida a eu aceitar o impeachment, fez uma ação de busca e apreensão e no outro dia ajuizou essa ação. Outra forma de contestar é que os fatos elencados são absolutamente contestáveis. Os ministros não leram a minha defesa”, acusou. Cunha reclamou ainda do tratamento que recebeu e usou o caso do senador Delcídio do Amaral (Sem Partido-MS) como exemplo. “Todos os ministros acompanharam na tese jurídica da construção do dispositivo, mas nenhum deles entrou no mérito. O senador Delcídio, por exemplo, foi preso e continuou no exercício do mandato”, reclamou. Ainda no bojo das reclamações, o peemedebista criticou a postura do presidente do Conselho de Ética, José Carlos Araújo (PR-BA). Segundo o deputado, Araújo usa o colegiado para ter "o holofote que ele nunca teve durante a vida pública dele". "Não fiz intervenção no Conselho de Ética. O presidente do conselho tem moral duvidosa e ele procura holofote, um holofote que nunca teve na vida dele. Aí ele comete erros de propósito e, quando vamos corrigir, ele diz que é manobra", afirmou. Cunha respondeu ainda a presidente Dilma, que afirmou "antes tarde do que nunca (leia aqui)", quando questionada sobre o afastamento dele. "Quarta que vem vamos dizer antes tarde do que nunca, pois o Brasil vai se livrar do PT", afirmou, ao falar sobre a votação do impeachment no Senado.